Uma Crônica de Segunda #3

segunda-feira, 14 de novembro de 2011 | Published in | 1 comentários

Visando me concentrar mais para estudar para um determinado concurso público, eu resolvi para de beber. É uma forma de me motivar: fico sem beber enquanto estudo e a possibilidade de voltar a beber me incentiva a estudar cada vez mais. Já fazem cerca de 5 meses que eu abri mão completamente de consumir álcool, o que é para mim um recorde. Esse é o maior período que eu já fiquei sem beber desde que eu tinha 15 anos.
Mas como é de se esperar nada vem de graça. A minha abstinência alcoólica trouxe consigo uma maior sensibilidade pra mim. Nos últimos tempos eu fiquei cada vez mais intolerante com coisas que eu relevava. Pseudo-intelectuais, poetas de segunda e revolucionários de boteco antes eram apenas motivo para um pouco de riso e, às vezes, escárnio, hoje eles já me despertam ódio. Pequenas coisas da vida que passavam por mim despercebidas, agora me irritam e me estressam de formas que eu jamais acharia que fosse possível.
O cúmulo de tais irritações extremas aconteceu a poucos dias. Estava dormindo no sofá e meu irmão fez uma brincadeira comigo que me acordou. Acho quer nunca disse tantos palavrões numa única frase, e acabei fazendo sérias ameaças a ele, que ficou espantado e sem saber o que fazer ao me ver de tal forma agressivo.
Nessa hora meus familiares se reuniram e eu acabei ouvindo dos meus pais algo que jamais achei que ouviria. Eles olharam sério para mim e disseram: “meu filho, por favor, volte a beber. A abstinência está te fazendo mal”. Acho que eles tem razão, mas vou ficar espantado com essa frase pelo resto da vida. Meus país querem que eu volte a beber, apenas porque assim eu me torno uma pessoa mais suportável.
E essa história me fez pensar em outra coisa. Se meus pais querem que eu volte a beber para ser mais tolerável, meus amigos então devem estar sofrendo muito mais. Infelizmente eu estou descobrindo que o álcool pra mim é uma necessidades, é a única forma de tornar as outras pessoas e a mim mesmo um pouco mais tolerável. 

comentários

  1. Thaina says:
    7 de dezembro de 2011 03:39

    Não acho que você tenha ficado (mais) chato por falta de cerveja não, hein?
    Mas não sou parâmetro, comigo você é sempre um menino bonzinho. <3
    hehe

  2. Thaina says:
    7 de dezembro de 2011 03:39

    Não acho que você tenha ficado (mais) chato por falta de cerveja não, hein?
    Mas não sou parâmetro, comigo você é sempre um menino bonzinho. <3
    hehe